Água Uterina x Água poluída

Sempre me soou bem estranho as pessoas fazerem mais coisas que não querem do que as que gostam. Nunca compreendi porque deveriamos estudar quando brincar era muito mais legal. Não sei porque tenho que trabalhar quando dormir e viajar é tão melhor. Até hoje me faço essa pergunta.

Dessa simples dúvida (que por sinal, é o contexto desse blog que tenta singelamente tentar descobrir o sentido – se é que há um – dessa vida), surgem ramificações quase infinitas, gerando mais e mais perguntas nessa minha mente estranha.

Acho que hoje solucionei uma delas.

Eu fiquei me perguntando, esse fim-de-semana, porque as pessoas idiotas (isso me inclue) trabalham como filhas-da-puta loucas durante a semana, estudam e vivem freneticamente em busca de algo que ninguém sabe ao certo para no fim-de-semana ou derivados ir à praia ou interior.

Porque diabos tanto amor pela praia sendo que ela é praticamente um esgoto a céu aberto e ninguem em sã consciencia nadaria na própria merda?
Porque afundar a cabeça n’água dá uma sensação de familiaridade e desligamento dos problemas?
Porque ouvir o som das ondas buzinando quebrando na praia é tão reconfortante e acolhedor?

A resposta me veio ao ler o primeiríssimo tópico do primeiro capítulo do livro que comecei hoje (“A afinação do Mundo” de R. MURRAY SCHAFFER)

Segundo Schaffer, o primeiro registro sonoro (tanto do ser humano, tanto da humanidade) foi o da água.

teoria da evolução mode on Quando eramos nossos meros ancestrais (?), antes da desevolução para essa raça podre, vivamos n’água. Depois viramos ‘anfíbios’ para finalmente, seres terrestres. Por isso sentimos essa ‘necessidade de estar em contato com a água’. teoria da evolução mode off

Podemos também pensar que nos éramos submersos antes de nascermos, quando estavamos em período de gestação. A água da bolsa do útero de sua mãe foi a responsável por você querer tanto nadar na poluição das costas do mundo.
Segundo Schaffer, nossos movimentos dentro de nossas mães foram os responsáveis por ‘moldar’ nosso ouvido. Por isso essa nossa reação de uma certa gratidão para com a água (e para com a mãe tambem, convenhamos)

Então, da próxima vez que desejar não ter nascido, entre na piscina ou no mar, submerja a cabeça e pense que está no útero de sua mãe. Só não faça isso na praia grande, se não você pensará que está em um intestino grosso.

~ por airomunhoz em outubro 16, 2008.

2 Respostas to “Água Uterina x Água poluída”

  1. Você no começo me pareceu a Diná falando. Fazendo esse monte de perguntas…

    Pois é….

    É isso, da proxima vez eu tento por um comentario decente.

    dê noticias

    =**

  2. hey hey,
    olha soh realmente você demonstrou que leu as primeiras linhas do livro huahauhua
    brincadeira!!! é isso aew
    daora seu texto, gostei.
    Mas vc se esquece que talves muitos seres desa raça podem gostar de ir no piscinão de ramos porque talvez tenham realmente vindo de um intestino grosso!! o.O

    Muito bom, Muito bom !! ,V,,
    |Flw|

    Ps: tomara que esteja tão onspirado com relação a resenha também😄

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: