The Good, The Bad and The Bad Plus

Para uma pessoa que estava habituada a ouvir as músicas ‘fáceis’, que tocam na rádio, experimentar outras coisas é complicado, mas sempre que o fiz, tirei boas experiencias.

Acho que tudo começou com Velvet Underground, ao ler o livro “Please Kill Me”.
Aí, com “Clockwork Orange” descobri músicas clássicas e ‘Singing in The Rain’.
Depois descobri coisas como Kate Nash e Feist, com meus amigos(as).
Com “Juno”, descobri Buddy Holly e Belle & Sebastian (tem VU nesse álbum também) e também Moldy Peachers, que por sua vez me levou à Mallu Magalhães a garota-gemido que me fez descobri Jhonny Cash.
Com Strokes conheci Arcade Fire; Amy Winehouse me trouxe a Duffy e Cachorro Grande, Bidê ou Balde.
E ai vai….Sempre buscando e pesquisando em busca de algo que satisfizesse minha necessidade na hora.

Toda essa enrolação só para dizer que ontem me deparei com algo que detonou minha mente. Algo que eu não sentia há muito: The Bad Plus.

Sim, eles fizeram um show aqui em SP há uns dias, e foi por isso que os conheci. Li a resenha de Diego Franco no Banana Mecânica  e fiquei curioso com o que aquela banda poderia me mostrar fazendo covers em Jazz (que?) de Sabbath e Nirvana.

Os imaginava um power trio, guitarras à mão e batera. Até ouvir.
The Bad Plus

The Bad Plus

Comecei com Smells Like Teen Spirit, uma música que outrora povoou minha mente adolescente-queroserrebelde. o comentário que eu fiz nesse blip diz tudo: Oh Fuck.

nada mais seria igual.

Como seria possível eu ser agradado com uma música que conseguiu se desfazer de tudo que me atraia na música original de Kurt Cobain: a simplicidade, a coisa crua de um adolescente que quer chamar atenção, a rebeldia para aparecer. Nada disso se manteve.
A única coisa que foi mantida foi a energia pura e poderosa. E isso é mais que o suficiente.

Segui com Everybody Wants to Rule the World . Menos peso, menos velocidade, mesma energia. Caralho.

Depois segui com 1972 Bronze Medalist e ai foi.

Então fica minha dica de hoje: The Bad Plus. Não aconselhável a bitolados qum não quer descobrir coisas novas.

~ por airomunhoz em outubro 10, 2008.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: